sábado, 21 de setembro de 2013

Livre corredor!

Hoje senti mil emoções diferentes, isso tudo em um treino só - meus 20K malandrinhos!

Primeiro que a vida pessoal anda a mil por hora e não perder nenhum treino da planilha está sendo uma malabarismo e tanto! Hoje me peguei pensando que estava sofrendo tanto para encaixar todos os horários(porque resolvo praticamente tudo da vida pessoal no sábado porque dia de semana tenho zero tempo para isso e domingo não tem nada aberto) que viajei se estava sendo escrava de uma planilha cheia de números!

Foram 1h45min de treino que me fizeram concluir que não.

Que estou ali por livre e espontânea vontade. Que mesmo com o mal humor que acordei às 5h e com tanta coisa na cabeça, aquele treino valeu a pena! E senti o maior alívio do mundo pela escolha que fiz! De ficar na correria, de sentir sono o resto do dia porque sim no final de semana acordo mais cedo que dia de semana e de completar minha semana de treinos!



Fechar o treino quando o dia está apertado, a cabeça está quente e a aflição das coisas pendentes está tinindo posso dizer que tem um sabor especial! Um sabor de que nadei contra a maré e ainda surfei!

E sei que você aí do outro lado me entende, como poucos!

Outra dessas mil emoções foi fazer um treino digamos "sozinha". Claro, tinha muita gente ali (inclusive o namo que é o maior parceiro), mas não no mesmo pace! Eu acho das capacidades mais absurdas de um corredor enfrentar mais de uma hora de treino sozinho. O grupo/dupla fortalece e facilita, alegra seu treino, te faz vencer barreiras que sozinho é bem mais difícil. Mas também estou certa o tanto que isso em algum momento é necessário, principalmente para te preparar para a prova. Então não se acorrente às companhias, às vezes será preciso o vôo livre! Sentir o seu pace, o que você pode dar quando é apenas você versus você! 

Quando estará você e o asfalto, apenas!

Bons treinos!

4 comentários:

  1. Tudo vale a pena quando a alma não é pequena

    ResponderExcluir
  2. Arrasou no treino malandrinho! Te entendo sim, e como entendo.
    Uma das coisas mais difíceis de quando Sergio se lesionou, foi treinar sozinha. Hoje em dia não me acostumei, digamos que me adaptei :) E faz bem, é o seu ritmo, seu esforço, sua força de vontade ... isso tem um sabor especial.

    Beijo giga

    ResponderExcluir